Loading...

Efeito viagem bem sucedida na saúde

Nova
byFugiu

Sabe aquela dorzinha nas costas que você sentiu ontem? E também aquelas noites mal dormidas que você não para de rolar na cama? Elas deram uma passadinha no seu dia para te lembrar que você precisa muito, mas precisa muito mesmo de FÉRIAS!

Há quanto tempo você está fazendo isso com o seu corpo e a sua mente, está na hora de pegar leve e relaxar. Que tal começar a preparar e planejar a sua próxima viagem? O querido poeta brasileiro Mário Quintana uma vez escreveu que “Viajar é trocar a roupa da alma”, e eu tenho certeza que você precisa de um pouco de novidade.

Não duvide de mim quando eu falo, pode perguntar para qualquer viajante sobre a sensação. Embarcar rumo a um novo destino (ou velho, já que a gente ama tanto certos lugares que sempre quer voltar lá) traz uma experiência tão enriquecedora, que a vida se transforma. Seu corpo pede, sua mente pede, de um grande e alegre SIM para a sua próxima viagem.

Te garanto que quando desembarcar de volta na sua cidade vai ouvir de todos “você voltou ótimo!”. Isso porque viajar traz inúmeros benefícios para a sua saúde, que não são momentâneos, mas uma constante. E acredite, não é “papo de pescador” não, a própria Organização Mundial da Saúde e diversos outros especialistas chancelam essa afirmação.

Efeito viagem bem sucedida na saúde

Diz o poeta que “viajar é trocar a roupa da alma” ...

Viajar traz ganhos positivos em saúde do corpo e da mente

Já que estamos falando de pesquisa, a Kuoni Travel and Nuffield Health, uma organização do Reino Unido, fez um extenso levantamento com o objetivo de estudar os benefícios físicos que uma viagem e conhecer novos lugares podem trazer ao corpo e a mente. Dentre os pontos que eles conseguiram provar é que fazer uma viagem pode ajudar no equilíbrio da pressão sanguínea, a melhora do estresse, uma melhor qualidade do sono e ainda a melhora do controle das emoções.

Sair do lugar-comum e fazer uma pausa na rotina pode influenciar vários indicadores de saúde. Pense em uma coisa agora. Todos os dias você faz as mesmas atividades e vai aos mesmos lugares, certo? Se sua resposta é sim, saiba que o seu cérebro acomodou, está preguiçoso. Quando ficamos longe dos mapas diários e das ações repetitivas, ele trabalha para processar e se adaptar ao novo. O cérebro entra em movimento.

A velha massa cinzenta é cheia de circuitos nervosos que levam as informações e comandos para todo o corpo. Quando reativamos essas estruturas elas se iluminam. Quando a gente rompe com as atividades do cotidiano, topa fazer algo novo e viaja, todo o estresse e ansiedade perdem a força dentro do cérebro porque ele foi reativado. Ele está liberto para pensar em assuntos frescos e as despertar nossas emoções.

Viver em alta produtividade e com o tanque de energia vazio (ou próximo disso) explica o porquê de aumentar ano após ano os índices de acidentes cardiovasculares. Sabe o que isso significa? Que nós nos transformamos em uma sociedade esgotada, que não sabe mais como descansar. Ta na hora de sacudir essa poeira e fazer algo de bom para si mesmo e sua família. Chegou a hora de viajar, FUGIR!

Deixe o estresse de lado

Como estão os seus dias? Naquela correria? Eu entendo que não é fácil dar conta de tantos compromissos e responsabilidades. No trabalho sempre há aquele chefe cobrando algum relatório, na faculdade tem aquela prova monstruosa que você nem sabe por onde começar a fazer e quando chega em casa, ainda precisa colocar ela em ordem. É algo muito cansativo, uma rotina estressante.

Todo esse excesso de atividades traz junto com ele o estresse, bem como as suas outras complicações. Começa com dores de cabeça, passa para as musculares, junta nessa lista as noites mal dormidas, o suor excessivo e as palpitações. Para ter uma crise de estafa ou de ansiedade não demora, quando não acontecem as duas. Infelizmente essa é a realidade de muitos.

Tenha certeza que todo médico irá te dar dois conselhos: “pegue leve” e “vai viajar”. O que você precisa é se afastar dos problemas, mesmo que sejam por poucos dias, uma semana. O descanso do corpo e da mente é necessário para recarregar as baterias, completar a barrinha de energia. Como bem sabemos, o corpo humano é uma máquina, e por isso ele precisa de um pouco de repouso para não ficar sobrecarregado.

Quer dicas para onde viajar? A Fugiu pode te dar várias!

Agora vamos levar o papo para um nível mais técnico. Quando o nosso corpo e mente está muito tensionada, o hormônio cortisol é liberado. Ele é o grande vilão que leva a criação de um estado de estresse e também desencadeia uma variedade de doenças derivadas. Quanto mais agir para evitar com que essa substância tenha espaço em nosso corpo, mas qualidade de vida terá e o bem-estar é algo constante.

As pessoas quando viajam costumam esquecer os problemas e compromissos do trabalho, da faculdade e de casa. To mentindo? Pelo menos por alguns dias as velhas dificuldades ficam em casa. Segundo pesquisa da Universidade de Ohio, a habilidade de se recuperar do estresse melhorou em 29% dos viajantes que ficaram um tempo fora. Já o grupo que ficou em casa, continuou naquela rotina, sofreu uma piora nos níveis que chega a impressionantes 71%.

A experiência da viagem, a calma e as alegrias compartilhadas reduziram ao máximo o nível de cortisol no organismo. Se o hormônio do estresse entre em sua normalidade, não há dúvidas que cresce o bem-estar. Viajar é não sofrer com pressões externas, e sim ter a oportunidade de desfrutar de um ambiente diferente e todas as alegrias e surpresas que surgirem a partir dele.

Portanto, foque no quanto de natureza pode desfrutar ao dar aquele mergulho em uma praia de mar azul e areias branquinhas; nas cidades cheias de vida e história que você vai conhecer; nas pessoas maravilhosas que terá a oportunidade de conversar e aprender; a cultura que vive em cada esquina, museu ou galeria de arte; pense na boa comida que irá degustar e elevar a alma.

Os benefícios de uma viagem contra o estresse começar antes mesmo de estarmos de fato no lugar, ela já faz efeito ainda no planejamento. Esse é um momento para tirar o melhor de nós mesmos, de se redescobrir e também de se transformar. Não existe viagem sem sorriso no rosto. Começar com ele ajuda demais!

Melhora na compreensão cognitiva

No tópico anterior nos falamos um pouco sobre a capacidade do cérebro em trabalhar mais quando em uma viagem, que você o tira do estado preguiçoso. Isso quer dizer que os processos cognitivos ganham em atividade, ficam muito mais aguçados. Um verdadeiro “chega pra lá” em qualquer doença mental ou emocional.

Qualquer novo cenário que você chega através de uma viagem, seja ele urbano ou em meio a natureza, requer o trabalho dos recursos cerebrais. Eu te explico melhor. Pense no tanto de mapa que precisa ser analisado e estudado para ajudar na locomoção. Enumerando tudo o que é preciso nessa situação:

- Observar o mapa e reconhecer onde você está localizado no momento;

- Descobrir o local aonde se quer chegar;

- Traçar o melhor caminho entre um lugar e outro;

- Definir pontos de referência e organizar as rotas;

- Recordar o percurso em suas ruas ou trilhas;

Isso porque eu falei bem superficialmente! Mas já deu para entender o quanto o cérebro é exigido em uma situação assim. O uso da inteligência espacial com o objetivo de orientação melhora e muito a capacidade de fazer processos cognitivos. Para a saúde como um todo os ganhos são altíssimos.

Faça um teste durante a sua próxima viagem e depois nos diga. Eu quero saber o quanto de melhora houve com relação a atenção e foco. Combinado? Você vai perceber que por estarmos mais motivados em viver aquela experiência e aproveitar o máximo dela, as memórias são melhores fixadas, a atenção para as pequenas coisas mais aguçada e a percepção do ambiente acontece de uma forma mais facilitada e significativa.

Essa é uma verdade. Por mais que você viaje para o mesmo lugar, as situações que acontecem são diferentes, de uma forma ou de outra, ela nos obriga a fazer algo novo. Acontece um trabalho muito interessante de deixar determinados medos para trás. Chegou a hora de se libertar!

A experiência de andar de avião pode ser boa para medir a resistência; viajar de barco pode desenvolver a calma e a concentração; montar a cavalo pode criar uma integração e respeito com a natureza; e mesmo falar em outro idioma rompe os medos de ser incompreendido. Agora, se tiver muita confiança e se sentir bem para isso, experimente a oportunidade de fazer uma viagem sozinho. É algo definitivo para toda a vida.

Todas essas situações que eu citei durante esse tópico explicitam a importância que uma viagem traz para a sua saúde quando o assunto é gerar novas conexões cognitivas para o cérebro. Acontece que os níveis de dopamina e setoronina, que são excelentes substâncias, ficam elevados; há a melhora na circulação sanguínea na região da cabeça e o cérebro recebe maior quantidade de oxigênio.

Quem viaja sempre aprende algo novo, uma viagem é um grande aprendizado. Aqueles que experimentam um lugar diferente reúnem experiências e ampliam os seus conhecimentos sobre as cidades, as pessoas e a cultura de uma maneira geral. Estar disposto a aprender é trabalhar com um conjunto de sinapses que vão desde a concentração até a fixação.

Não há dúvidas de que viajar é muito melhor do que ficar comprando objetos sem parar e lotando ainda mais os armários de coisas que não tem de fato valor para a vida. As experiências que podem ser vividas em uma viagem trazem a melhora dos processos cognitivos. As lições aprendidas são muito mais importantes do que aquelas que são compreendidas a partir de uma sala de aula. Estar in loco é algo inesquecível! O enriquecimento mais no âmbito cognitivo transforma a vida.

Os estímulos novos fazem com que os nossos neurônios e tecidos do cérebro fiquem iluminados e renovados. Isso não é incrível? Imagina o salto de qualidade que você pode trazer para si ao decidir e realizar uma viagem. O melhor que podemos fazer por nós mesmo é injetar energia em nossa visa ao exercitar em tudo o que for possível esse órgão, pois assim nos tornamos pessoas mais ágeis e de melhor reserva cognitiva.

Durma melhor, aumente a qualidade do sono

Você deve estar pensando: “Ué, mas para aproveitar bem uma viagem o sono é a última coisa que a gente pensa”. Ok, eu entendo o que você quer dizer. Quando estamos em um lugar diferente queremos aproveitar tudo o que ele pode oferecer, os melhores passeios e as melhores baladas. Contudo, o que queremos destacar de positivo para a saúde aqui está relacionado a realização. Quando uma pessoa se sente feliz e plenamente satisfeita com o que fez, ela dorme muito melhor.

Lembra da organização Kuoni Travel and Nuffield Health que falamos lá em cima? Segundo os seus estudos, os viajantes tiveram uma melhora de 34 pontos na qualidade do sono, enquanto que os participantes que ficaram em casa apresentaram piora de 27 pontos. Um estado de felicidade traz a calma e a tranquilidade para que o corpo entre no período de sono em harmonia com o organismo.

A realização desencadeia um sentimento muito parecido com aquilo que chamamos de “dever cumprido”. Imagina sonhar e planejar uma viagem por longos meses, juntar o dinheiro necessário, fazer as malas e subir em um avião. Uma vez no local poder experimentar todas as alegrias e mesmo os entreveros, mas no final ter momentos de alegria e emoção. Na volta para casa o seu corpo e mente entram quase em um “estado de graça”. A sua noite seguinte pode resultar em um sono cansado, mas a seguinte será de uma qualidade absurda, tudo por causa da felicidade.

Os médicos dizem que um período de sono saudável faz com que haja a restauração do sistema nervoso central, que muitas vezes é embaralhado pela rotina pesada do dia a dia. Assim, quando os neurônios conseguem passar informações entre eles adequadamente há ganhos cognitivos poderosos. No dia seguinte, o cérebro trabalha com muito mais qualidade para armazenar as informações, além de fazer com que a mente fique mais atenta e concentrada.

Muitos destinos de viagem são especializados em proporcionar a pessoa uma experiência de descanso e relaxamento. Normalmente eles pregam uma integração com a natureza e os aparelhos turísticos oferecem opções de spa, lagos termais, bangalôs lá no meio da floresta ou do mar, etc. Se sentir bem com o corpo e com as atividades realizadas durante o dia relaxam os músculos, os nervos e a mente. Essa é a hora de dar tchau para as dores.

A ciência provou que durante o período de sono, as células do corpo também descansam, além de se renovares e reorganizarem em suas funções. Alguns hormônios, como o do crescimento, e vitaminas são liberados no organismo. Os resultados são o não envelhecimento celular e a inibição do cortisol (lembra que falamos dele?), que é o hormônio do estresse. Se este último estiver em excesso irá acontecer a oxidação celular, bem como haverá uma produção exacerbada de radicais livres, que levam ao envelhecimento da pele.

Efeito viagem bem sucedida na saúde


Como viajar mais com o Fugiu

O Fugiu monitora o preço das passagens aéreas no período selecionado, quando encontrar o menor preço médio para o destino escolhido ou destinos que combinem com o seu perfil, ele te avisa.

Você sabe quais destinos são mais semelhantes com o seu perfil? Preencha o perfil da sua próxima viagem e surpreenda-se.


Garanta boas risadas e seja mais feliz. Viajar melhora o humor

Um estudo da Universidade de Ohio chegou a conclusão através de análise que os efeitos de uma viagem no humor de uma pessoas tem efeito duradouro. Pelos próximos dias após uma viagem, elas apresentam um comportamento mais descansado (a melhora na qualidade de sono como já dissemos), menos ansioso (a diminuição dos níveis de estresse, também como já dissemos) e de bom humor.

E não acaba por aí! O estado de espírito positivo, bem como a disposição que a viagem agrega não some logo quando se retorna para casa, eles podem durar até algumas semanas depois. Pense no quanto isso é impressionante, os benefícios de uma viagem não acontecem somente durante o tempo em que a está vivendo, mas sim eles podem fazer parte da vida.

Ainda existe um fator que melhora o humor, que pode parecer um tanto subjetivo, mas que na prática faz uma diferença enorme. Eu estou falando da oportunidade de compartilhar momentos inesquecíveis ao lado da família e de amigos. Sem dúvidas é algo revigorante, que faz com que todos nós nos sintamos satisfeitos e felizes por causa da realização de um sonho tão planejado. Dividir as alegrias e as experiências faz bem para a alma.

Pode reparar, a grande maioria das pessoas que fazem uma viagem ao voltar ostentam um sorriso de orelha a orelha. Se você sentar ao lado dela para ouvir algumas histórias compreenderá de onde vem toda aquela alegria e emoção. Para aqueles que viveram essa emoção é quase como flutuar sobre a terra, tamanho o encantamento por tudo aquilo vivido.

Tenha um coração forte e melhore a saúde cardíaca

Como anda o seu coração? Não não, não estou falando daquela pessoa que partiu o seu coração rsrs. Eu quero dizer como anda a sua saúde cardíaca. Saiba que viajar pode trazer benefícios incríveis para ele quando ao equilíbrio da pressão e circulação sanguínea. Então chegou a hora de juntar aquele tênis confortável na mala ou mesmo aquela bota de trekking para quem gosta de trilhas.

A Organização Mundial da Saúde – OMS aponta o sedentarismo como o quarto fator que leva a mortes por motivo de doenças cardiovasculares. A falta de uma rotina de exercícios físicos pode fazer com a gordura se prenda às paredes das artérias por causa da falta de circulação adequada. Há também a diminuição da capacidade cardíaca de bombear o sangue para todo o corpo. Além de demais problemas.

Quando estamos em uma viagem saímos da rotina, porque criamos o habito de fazer exercícios durante os dias. Ainda não entendeu? Quando estamos na nossa cidade optamos por pegar o carro para fazer toda e qualquer atividade, até mesmo ir em locais próximos de nossa casa. Já em uma viagem cultivamos o hábito de andar, fazer caminhadas para chegar de um ponto a outro. É um verdadeiro “Xô preguiça! Vamos bater perna!”.

E por causa da caminhada constante, os viajantes estão menos propenso a sofrer de enfermidades cardíacas porque durante o período fora. Mesmo sem se dar conta você está em movimento. É muito comum alugarmos bicicletas para curtir a orla de uma praia ou rio, quando em uma piscina de um resort ou mesmo no mar queremos nadar de um lado a outro. Pode parecer pequena, mas todo e qualquer movimento faz um diferença enorme contra o sedentarismo.

O melhor é realmente investir em fazer caminhadas para conhecer os museus, passar por ruas interessantes da cidade. Entra e sair de uma loja, conhecer e surpreender com algo novo. Tudo isso se faz andando! Se o destino da viagem for um espaço natural, dentro de parques e reservas florestais, não deixe de experimentar uma trilha, uma pequena escalada. Conhecer o topo da montanha, aquela cachoeira que não pode ficar de fora do roteiro. Todas essas atividades melhoram o ritmo cardíaco, faz bem para o coração.

A pesquisa realizada pelo Kuoni Travel and Nuffield Health ainda rende frutos para a gente trazer números importantes aqui. Segundo o experimento que eles fizeram, aqueles que tiraram uns dias de folga para viajar chegaram a um resultado muito positivo de redução da pressão sanguínea de 6% nos viajantes. Como comparação, a pressão sanguínea daqueles que ficaram em casa aumentou 2%. Quando mais atividades se propuserem a fazer durante uma atividade, mais o corpo agradece o esforço.

O resultado negativo desse tópico na pesquisa não é nenhuma novidade porque bem sabemos que os participantes tem uma resistência menor ao estresse justamente por não terem viajado. Já percebeu que o estresse é o maior vilão quando o assunto é sobre os benefícios de uma viagem para a saúde? Quando ele está presente em nossas vidas, pode resultar em aumento da pressão arterial, potencializando o risco de derrames e infartos.

Agora uma dica para fechar esse tópico. Quando você for escolher o destino de sua próxima viagem, pense em lugares que te proporcione a oportunidade de fazer atividades físicas. Pode ser uma curta caminhada entre os quarteirões de uma cidade ou uma trilha interessante pelo meio da floresta. O legal é criar possibilidades de estar e se manter ativo. Vai que você toma gosto pelos exercícios e começa a aplicar isso no seu dia a dia. Seria maravilhoso!

Sabe essas cidades famosas que todo mundo quer visitar? Londres, Paris, Roma, Nova York, Amsterdã? Todas elas são preparadas para fazer com que você use menos carros para se locomover e opte por longas caminhadas e pelo uso de bicicletas. Se você quer uma moleza no máximo vai encontrar um metrô para chegar em locais um pouco mais distantes. O resultado são ganhos em mobilidade urbana para eles, e na saúde para todas as pessoas.

Diminuição nos níveis de glicose no sangue

Se você é diabético ou apresenta níveis preocupantes de glicose no sangue precisa ter uma vida correta e regrada com relação a alimentação e também a hábitos de vida. Qualquer excesso pode levara situações complicadas, surgindo várias condições e doenças, como a pressão e o colesterol alto, doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e doenças renais.

Então a pergunta que você está se fazendo é “como uma viagem bem sucedida pode melhorar os níveis de glicose no sangue?”. A resposta é simples: por causa da constante atividade física que ela proporciona. A lógica aqui é muito similar ao da melhora da saúde cardíaca, o movimento ajuda ao organismo a funcionar melhor.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes são recomendados 30 minutos de atividade aeróbica diariamente, além da realização de atividades de resistência como empurrar, puxar e levantar. Durante seu período de viagem por vários momentos todas essas ações fazem parte do dia. Seja caminhando de um lugar para o outro, em uma visita a um local histórico, carregando bolsas ou outros objetos.

Aqueles de optam por um destino de natureza tem que se jogar mesmo nas atividades físicas que o local proporciona. Que tal tentar aulas de surf? Descer um rio de bote? Escalar um paredão? O novo faz bem de muitas maneiras, como aqui, através dos próprios atrativos da cidade para qual está viajando. Planeje antes, pesquise o que pode fazer por lá e contrate esses passeios e aulas. No mais, tenha atenção com o consumo de álcool e cuide da alimentação, faça o teste de glicemia regularmente.

Aumento na absorção de vitaminas essenciais, como a vitamina D

Você com certeza já ouviu de sua avó que “a vitamina D é a vitamina do sol”. Acertei? O que é uma verdade. Estar exposto ao sol por alguns momento do dia é essencial para que o organismo produza essa vitamina. A sua função mais conhecida está relacionada à saúde dos ossos, um componente indispensável contra a osteoporose. No entanto, ela também é responsável por diversos outros benefícios como trabalhar como reguladora do crescimento, ajudar o sistema imunológico e cardiovascular, fortalecer os músculos, acelerar o metabolismo e produzir a insulina.

Pense no quanto de vitamina D pode será produzida se você passar uma semana de diversão nas areias de Cancún ou caminhando pelas ruas milenares de cidades históricas na Europa. A própria movimentação intensa e a ingestão de alimentos diferenciados, próprios desses locais trazem uma diversidade de vitaminas para dentro do organismo. A oportunidade de conhecer e se encantar por tudo o que esses lugares têm de melhor e ainda estar com a saúde revigorada.

Cabe aqui ainda um destaque com relação a imunidade. Durante uma viagem você pode estar exposto a condições climáticas e dietas alimentares bem diferentes com o que está habituado. Experimentar essas situações fazem com que o organismo se fortaleça através do desenvolvimento de anticorpos. Mas tenha calma, não faça e nem coma nada que não tenha certeza ou que a recomendação médica o impeça.

Entenda mais sobre o cortisol e seu efeitos no organismo

Durante todo esse texto nos falamos sobre um hormônio chamado cortisol e o quanto de problemas ele pode trazer para o organismo, além de como viajar pode ser bom para a saúde. Ele é produzido pelas glândulas suprarrenais, localizadas acima dos rins. Equilibrar o seu nível é importante para manter uma vida saudável e longe de doenças.

Se o cortisol estiver alto no sangue alguns sintomas podem aparecer como a perda de massa muscular, o aumento de peso, acúmulo de gordura no sangue e a diminuição dos índices de fertilidade e do hormônio da testosterona, levando a perda da libido. Já se o cortisol for baixo ele pode originar sintomas como depressão, cansaço ou fraqueza. Portanto, é preciso mantê-lo nos níveis corretos. Por todas essas questões, o cortisol ficou relacionado e ganhou o nome de “hormônio do estresse”.

Marque já a sua próxima viagem e traga mais saúde pela sua vida

Sabe aquela velha música de Lulu Santos chamada “Tempos Modernos”? Ela diz algo muito verdadeiro e importante para todos nós:

Hoje o tempo voa, amor

Escorre pelas mãos

Mesmo sem se sentir

Não há tempo que volte, amor

Vamos viver tudo que há pra viver

Vamos nos permitir

Se você é uma pessoas que vê a vida passar entre um compromisso e outro, percebendo que ela está escorrendo pelas mãos em meio a tantas responsabilidade e prazos a cumprir, acredite que você pode mudar esse quadro. O tempo não volta atrás, mas ainda há tempo de conhecer aqueles lugares que você sempre sonhou. Permita-se ao novo, lugares novas e experiências novas.

A ciência comprova que viajar traz benefícios para a saúde do corpo e da mente. Nós da Fugiu estamos preparados para te ajudar a planejar a sua próxima viagem, queremos que você viva os seus sonhos e que tenha uma vida feliz e saudável. Faça contato conosco através do nosso site ou por telefone. Conheça os nossos destinos!